quarta-feira, 11 de maio de 2011

Mitologia, Uma Pequena Introdução







Visão Grega do Mundo – Fonte: pt.fantasia.wikia.com





1. A Cosmogonia






O Caos Fonte: mises.org.br




No princípio era o CAOS; o vazio primordial, o vale profundo, o espaço incomensurável. Havia, então, somente a matéria eterna, informe e rudimentar, um conglomerado de elementos, porém dotada da energia prolífica.
Assim, Caos como a primeira divindade surgida, é uma das forças geradoras do universo, que o faz através da cisão dos elementos. É, além disso, é uma divindade andrógina, pois contém em si os princípios masculino e feminino. Seus filhos, foram gerados por por cisões de si mesmo, numa reprodução assexuada, como nos seres elementares.
Caos gerou a Eros (Amor), Géia (Terra), Tártaro (Profundezas), Érebo (Escuridão), Nyx ( Noite).












Eros e a Jovem, Bourgureau (1825-1905) - Fonte: Wikipédia





EROS, o amor primordial da criação. Representava a pulsão fundamental do ser; o complexo OPPOSITORUM, i.e., a união dos postos – anima-animus; yin-yang; a cruz (vertical-horizontal). Eros é, na realidade a força do amor, do desejo e da criatividade! Dotado de rara beleza, que o tornava irresistível, exercia o papel de coordenador dos elementos que permitiram a transformação do caos para o cosmos.
Mais tarde, já na era olímpica, é considerado filho de Afrodite com Zeus e, em algumas versões, de Ares ou Hermes em outras.
Eros casa-se com a mortal Psiquê, com quem gera a Hedonê, o prazer.














Géia – Fonte: sagrado-feminino.blogspot.com





GÉIA: É a Grande Mãe, o planeta Terra. É aquela quem dá a vida e pede a morte – é a mãe que nutre, que acolhe mas, também castiga. É ela quem gera todos os seres, alimenta-os e, depois, os recebe no seu ventre, como germe fecundo.
Na necessidade de que fosse coberta por um igual gera, espontaneamente, a Urano. Urano o qual irá cobri-la proporcionando o nascimento dos deuses. Esse HIEROGAMOS (casamento sagrado) foi imitado, então, por todos os seres; quer sejam deuses, homens ou animais.
Assexuadamente, Géia, gera a Urano, Pontos e às Montanhas e, com o auxílio de Urano gera os Titãs – Oceano, Céos, Crio, Hiperião, Jápeto, Téia, Réia, Têmis, Mnemosina, Febe, Tétis e Cronos-, os Ciclopes e os Hecatônquiros.
Geia recebe o epiteto de MAGNA MATER – a grande mãe – por ser a guardiã da semente da vida e, também, dos segredos da morte. O ciclo da vida – o nascer e o morrer – é o segredo guardado pela grande mãe.









O tártaro – Fonte; espiraisdotempo.blogspot.com




 TÁRTARO: Simboliza a habitação profunda localizada, abaixo do Hades, nas profundezas da terra. O Hades era dividido em Campos Elísios - local para os que tinham pouco a purgar -, Cérbero - residência temporária dos que tinham muito a sofrer - e o Tártaro - local de suplício permanente.









Érebo – Fonte: biblioteca.templodeapolo.net





ÉREBO: O filho de Caos representa a sombra e a escuridão.
Do casamento com  a sua irmã Nix, nasceram Éter, a luz celestial e Hemera, o dia.








                                           Nyx – Fonte: mlahanas.de








NYX: A filha de Caos e esposa de Érebo representava a noite. Tinha como irmãos a Gaia, Tártaro, Eros e Érebo.
Era cultuada pelas feiticeiras e pelas bruxas por ser ela quem permitia à terra produzir as ervas, encantadas e , também, ter controle sobre a vida e a morte dos homens e dos deuses.








Montes Fonte: Wikipédia




MONTES: É montanha que simboliza o ovo do mundo, na sua posição vertical, em direção ao céu. É o símbolo da transcendência. Todas as culturas os têm como símbolo sagrado (Olimpo; Sinai: etc).














Pontos - Fonte:quintaldapaula.blogspot.com



 PONTOS: É a representação masculina do mar. Simboliza a dinâmica da vida. Tudo sai do mar e a ele retorna. Torna-se, portanto, o lugar de nascimento, transformações e renascimentos.













Castração de Urano por Cronos – fonte: Wikipedia






URANO : é a personificação do céu, aquele que faz chover fecundando Geia. Traduz a proliferação simbólica, desmedida e indiferenciada. Essa proliferação, em abundância, acaba por destruir tudo o que já foi criado; caracterizando a fase de depressão, de impulso e queda, de vida e morte. É ele quem devolve os filhos ao útero da mãe.
Temendo perder o poder para os filhos ele os devolve ao útero de Gaia, que com isso sofria grandes dores. Ela, então, recorre à ajuda dos Titãs.
Crono, o mais novo dos Titãs, aceita a incumbência e recebe da mãe uma foice de ferro, dentada, escondendo-o no quarto para esperar a chegada de Urano.
Quando a noite cai Urano desce para cobrir Gaia, Cronos, então, sai do seu esconderijo munido da foice dentada e corta os testículos do pai; lançando-os ao mar.
Aos cair nas águas os testículos formam uma espumarada da qual surge Afrodite. Já, o sangue caído sobre Gaia origina os Gigantes, as Erínias e as Melíades; já as gotas espargidas sobre a terra serviram para fecundá-la.





2. A TEOGONIA: O nascimento e a geração dos deuses






                                Os Titãs – Fonte: deusesdamitologia.blogspot.com






I - TITÃS: Filhos de Cronos e Réia, eram figuras representativas das força da natureza; da revolta contra o espírito.












Oceano – Fonte: portalveritas.blogspot.com



OCEANO: Era o rio, a serpente, que cercava e envolvia a terra. Representava o poder masculino, e era o pai de todos os rios.












Téia – Fonte: sagrado-feminino.blogspot.com

TÉIA: A divina, foi a mãe de Hélio (sol) , Éos (aurora) e Selene (lua). Era casada com Hipérion.
















                                           Réia – fonte: Wikipédia

RÉIA: A ampla, a larga, a cheia de raiz. Simbolizava a energia escondida no seio da terra. Gerou os deuses e os quatro elementos.
Era a fonte primordial de toda a fecundidade.
















          Têmis – Fonte: seguindoospassosdahistoria.blogspot.com






TÊMIS: Estabeleceu a lei divina, a justiça,a moral, os costumes, os direitos, e as leis humanas. Foi mãe das Horas, das Moiras e conselheira de Zeus.










Mnemosina – Fonte: google.com.br






MNEMOSINA: Personificação da memória, foi mãe das musas – Calíope (poesia épica), Clio (história) Polímnia (retórica), Euterpe (música), Terpsícore (dança), Erato (lírica coral), Melpôneme (tragédia), Talia (comédia) e Urânia (astronomia).






Tétis – Fonte: Wikipédia.com.br



TÉTIS: Símbolo do poder e da fecundidade feminina do mar. Esposa de Oceano, habitava “onde o sol se deita”.









Cronos – fonte: Wikipédia



CRONOS: Era o tempo personificado - devora ao mesmo tempo em que gera. Filho caçula de Urano e Geia, foi aconselhado pela mãe,que lhe dá uma foice (instrumento sagrado, usado para cortar sementes), a matar o pai e assumir o seu lugar Quando Urano, ávido de amor, se deita sobre Geia, Crono lhe corta os testículos.

Do sangue caído sobre Geia originam-se às Eríneas, os Gigantes e às Melíades; dos testículos, que foram lançados ao mar, surge Afrodite.

Essa castração põe fim a uma longa, ininterrupta e procriação, uma vez que o pai devolvia os recém-nascidos ao útero da mãe. Como a castração leva à impotência o soberano é afastado do poder, pois sua função única que era era fecundar, não mais seria exercida. Cronos torna-se, então, um déspota, pior que o pai! Lança no tártaro os Hecatonquiros e os Ciclopes.

Juntamente com Geia tem o domínio da Mântica (visão do futuro), e prevê que será destronado por um filho, o qual nascerá de Réia, sua esposa e irmã. Assim que os filhos nascem ele os engole, na tentativa de evitar o cumprimento da profecia.









Ciclope – Fonte 2.bp.blogspot.com.br



II-CICLOPES: ( aqueles que têm somente um olho redondo)

Presos pelo pai, Urano, foram libertados por Cronos a pedido de Geia. Mais tarde o próprio Cronos os lançará novamente no Tártaro, sendo que, mais tarde, Zeus os liberta, definitivamente. Em agradecimento à libertação dão a Zeus o trovão, o relâmpago e o raio; a Hades oferecem um capacete, que o torna invisível, e a Poseidon entregam o tridente.

Os Ciclopes foram destruídos por Apolo, que vingou a morte de seu filho Asclépio, que foi fulminado por Zeus por haver desenvolvido a medicina. Hades reclamou a Zeus pois tal feito esvaziava o inferno, pois a medicina de Asclépio chegava a ressuscitar os mortos.




Hecatônquiros – Fonte:deusesolimpianoshehe.blogspot.com




III – HECANTÔQUIROS: (aquele que tem cem mãos e cem braços).



Foram lançados no Tártaro por Cronos e libertados por Zeus, para ajudá-lo na luta contra os Titãs.









IV - FILHOS DO SANGUE DO CÉU (URANO)








As Herínias – Fonte: mozartproduçaotextual.blogspot.com



ERÍNEAS: Eram deusas violentas as quais, mais tarde, os romanos identificaram como FÚRIAS. Representavam as forças primitivas da natureza: ALETO- a implacável; MEGERA: inveja; TISÍFONE; a vingadora do crime.




Gigantes – Fonte virtualiaomanifesto.blogspot.com



GIGANTES: Poderiam ser mortos desde que o fossem por um deus e um mortal, simultaneamente. Simbolizavam o predomínio das forças nascidas da terra, e da necessidade que os deuses tinham dos homens, assim como os homens dos deuses. Eram o símbolo da luta do homem pela espiritualidade.





Ninfas – Fonte: oceansbridge.com



NINFAS: Representavam a natureza, que não é mortal ,mas perece para poder renovar o seu ciclo.







Miríades – Fonte; mahabaratha.vilabol.com.br



MIRÍADES : Símbolo da vida que nada poderá destruir.







V – FILHA DO SÊMEM DE URANO





Afrodite - Fonte Wikiédia




AFRODITE: Nascida da espumarada provocada pela queda dos testículos de Urano no mar, a deusa é levada por Zefiro, o vento, para a ilha de Chipre. Mais tarde Eros (amor) e Hímeros (desejo), a levam para o Olimpo, onde os deuses a recebem como igual.

O Olimpo e os Deuses Fonte: Wikipédia



VI - OS DEUSES DO OLIMPO





Zeus Fonte: Wikipédia.com.br



ZEUS (Júpiter): Era filho de Crono e Réia. Crono engolia os filhos, assim que nasciam, com medo de que, um dia, fosse destronado por eles, assim como havia feito com o pai, Urano. Réia, para salvar a vida o filho caçula , dá-lhe uma pedra embrulhada num cueiro a qual engole, pensando ser o filho Zeus. A criança, então, é escondida e criada pela ninfa Amaltéia e amamentada por uma cabra, de cuja pele faz a sua égide. Quando adulto destrona o pai e o faz vomitar os seus irmãos, com o auxílio de uma poção lhe é dada pela sua tia Métis. A luta contra o pai e os Titãs dura dez anos, só terminando com a ajuda dos Ciclopes e dos Hecatonquiros,que foram por elelibertado Tártaro.
Ao final dessa guerra, Zeus fica para si co o céu, além da supremacia do universo e, dá aos seus irmãos Poseidon e Hadesmar e o mundo subterrâneo, respectivamente.
Zeus, o senhor do mundo e o supremo rei do Olimpo,.gerou a Ares, com Hera; a Atena, com Métis; A Hermes, com Maia; às Moiras, com Têmis; às Cáritas, com Eurínome; a Dioniso, com Sêmele; à Perséfone, com Deméter; à Ártêmis e Apolo, com Leto; a Perseu, com Dânae; a Polux à Helena, com Leda; a Minos, com Europa e a Heracles com Alcmena.
O rei do Olímpo era prolífico, galanteador, amante compulsivo e, além de ser muito habilidoso nas alianças, era também um deus extrovertido, sensível, intuitivo, e tinha uma racionalidade extrema.
A águia, o carvalho, o relâmpago e o touro, eram a ele dedicados.



Apolo – Fonte: Wikipédia.com.br



APOLO (FEBO): Deus da claridade e do dia,era revelado pelo sol.

Filho de Zeus e Leto, era irmão de Ártemis(lua), que fez o parto da mão para o seu nascimento. Apolo + Dafne = Loureiro,Apolo + Jacinto (morto por ele) = Jacinto

Foi o pai da música - ganhando uma disputa com o sátiro Pã -,da poesia e das artes em geral. A cítara e a lira eram seus instrumentos preferidos. A beleza, a perfeição , a harmonia o equilíbrio e a razão, além das inspirações artísticas e proféticas são atribuições suas. Seu oráculo eficava em Delfos, onde a sacerdotisa PÍTIA respondia às consultas.

Com Corônis gerou a Asclépio, o deus da saúde e da cura, que aprendeu o uso das ervas medicinais com o centauro Quíron. Segundo a lenda, Quíron seria, também, filho de Apolo com Hebe.

Apolo era determinado e bem sucedido no alcance de suas metas, pois era intuitivo, reflexivo e tinha a visão do futuro.,a pesar de arrogante e emocionalmente distante.

O corvo, grifo, a lira e a serpente são a ele dedicados




Hermes – Fonte: Wikipédia



HERMES (MERCÚRIO): Filho de Zeus e Maia (ninfa da chuva), era o mensageiro do Olimpo. Era considerado o deus dos viajantes e dos caminhos, além da eloquência e da oratória. Quando ainda bebê rouba os bois de Apolo. Troca a lira que havia inventado por parte do gado .Cuida dos negócios dos homens (comércio). Era considerado pai do sátiro Pã. Também, com Afrodite foi o pai de Hermafrodito.

O deus andarilho tinha grande capacidade de comunicação, de diplomacia, mas era espertalhão e trapaceiro. Tinha também a visão do presente do passado e do futuro e capacidade de entender os significantes e os significados.

O bode, o galo, a palmeira e a tartaruga eram a ele dedicados.



Ares – Fonte Wikipédia.com.br



ARES (MARTE): Filho de Zeus e Hera. Considerado o deus da guerra,foi amante de Afrodite, com quem teve três filhos: Fobos (fobia), Demos (pavor) e Harmonia. Também foi pai de Cianos (ladrão), que foi morto por Herácles;e Licariol (sequestrador). Seu galo ALECTION, é quem o avisava da chegada de Hefesto ,marido de Afrodite. Era um grande dançarino e um amante arrebatado, mas, também, era impulsivo, violento, agressivo.

O abutre e os cães eram dedicados a ele.



Hefesto – Fonte macacoevoluido.blogspot.com



HEFESTO (VULCANO): Filho de Hera (por partenogênese), nasceu coxo e foi arremessado, pela mãe, do Olimpo. È salvo pelas Titânides e aprende a trabalhar os metais. Não consegue se libertar da lembrança da mãe, e faz para ela um trono de ouro. Com isso Hera o recebe de volta no Olimpo e o casa com Afrodite. É tido como o modelador da primeira mulher, Pandora.

O deus de gênio criativo e artista consumado era um trabalhador solitário com baixa auto- estima e grande inadequação social.

Os vulcões, a forja, e os metais eram a ele dedicados.







                                                                                      Posidon – Fonte Wikipédia.com.br



POSÍDON (NETUNO): Irmão de Zeus, era o deus dos mares. O cavalo, o golfinho e o tridente, são os seus síbolos.humor imprevisível, ele comandava as calmarias e as tormentas, além dos terremotos.

Seus descendentes foram: Polifemo, com Teosa; Crisaor e Pégaso, com Medusa; Náuplio, com Amimone; Efialtes e Oto, com Ifimédia e Tritão, com Anfitrite. Quase todos os seus filhos eram de temperamento violento e caráter maléfico.

O deus dos mares está relacionado ás emoções primordiais. Sendo imensamente intuitivo e emotivo, apresenta-se ora extrovertido, ora introvertido. É um deus com excessiva autoestima, porém com uma enorme instabilidade emocional. O cavalo, o golfinho e o tridente, são seus símbolos.


Hades - Fonte: Wikipédia



HADES (PLUTÃO): Irmão de Zeus, era o deus do mundo subterrâneo. Foi esposo de Perséfone, a quem raptou.

Hades era um deus sensível, introvertido, depressivo, com baixa autoestima, que vivia recluso no seu mundo, de imagens fantasias e sombras, alheio ao tempo.

O bruxo, o cipreste e o narciso, eram dedicados a ele.


Dioniso – Fonte: Wikipédia



DIONÍSIO (BACO): Filho de Zeus e Sêmele, nasceu da coxa do pai. Era o deus dos prazeres mundanos.

Era um deus mundano, libertário, sem qualquer tipo de repressão. Vivia sempre o presente imediato, sendo, porém, ora extrovertido, ora introvertido. Apreciador das sensações sensoriais, abusava das essências e vivia as paixões com toda a intensidade.

O vinho e os festins, faziam parte do seu culto. O bode, a lebre e a pega eram a ele dedicados.

                                                          

Atená – Fonte: Wikipédia



ATENÁ (Minerva): A filha de Zeus e da oceânides Métis, nasceu da cabeça do pai.

Diz o mito que Métis, a representação da prudência e da sabedoria, ao ficar grávida foi engolida pelo próprio marido, que sentia medo de ser destronado, pois o oráculo de Géia havia prenunciado que um filho lutaria com ele.

Passado o tempo da gestação Zeus sentiu fortes dores de cabeça e pede a Hefesto que a abra para que as dores passem. Ao bater com o machado na divina cabeça, Atena é expelida, já investida de sua reluzente armadura, pronta para lutar com o pai; não contra ele, mas ao seu lado.

Atená, uma deusa vírgem, é a propulsora da civilização. As ciências, as  artes, a tecnologia, a educação e tudo aquilo que está relacionado com ao intelecto, por ele são regidos.

Prática, extrovertida,inteligente. É amiga leal e generosa, mas inimiga implacável

Gosta de desafios relacionados ao intelecto e, ao jogo do poder.



  
Hera – Fonte: Wikipédia



HERA (Juno):A irmã e esposa de Zeus, era dotada de uma grande agressividade e de um ciume, sem precedente. Representando a fidelidade conjugal via nessa instituição forma de manter o status social e a segurança dos filhos. Buscava sempre punir aqueles que falhassem nesse princípio.

Conservadora, está ligada a tudo aquilo que diz respeito à segurança da família e do casamento.

                                                    

                                                                                      Ártemis – Fonte: peloponeso.net



ÁRTEMIS (Diana): Segundo o poeta Hesíodo, ao ficar grávida de Zeus, Leto é perseguida por Hera que, vive mais um dos seus ataques de raiva e ciume e impedide de receber guarida.

Leto, que está para dar à luz de gêmeos, após vagar a procura de um lugar onde possa parir em paz, é recebida na ilha de Delos, onde dá à luz os gêmeos Ártemis e Apolo. Ártemis, a primeira a nascer, é quem ajuda a mãe no parto do irmão.

Por vivenciar a penúria da mãe durante o parto resolve que nunca se casará e, pede ao seu pai, Zeus, que lhe permita permanecer sempre virgem.

Zeus a presenteia com um arco e flechas de preta, além de lhe uma corte de ninfa e a torna a rainha dos bosques.

Era representada por uma jovem de saiote e coturnos, carregando o arco e a aljava com as flechas de prata, seguida por um cão.

Ártemis é uma deusa que aprecia a solidão e é dedicada às mulheres, aos estilos de vida alternativos, ao meio ambiente, às aventuras, e a cultura física.




                                    
                                                                         Afrodite – Fonte: Portaltatoo.com



AFRODITE: A deusa do amor, carnal e espiritual, nasceu da espuma provocada pela queda dos testículos de Urano no mar. Ela é a deusa da fecundidade e das águas fertilizantes

Na Ilíada ela é descrita como sendo filha de Zeus e Dione. Foi esposa de Hefesto e amante de Adônis, Ares e Hermes, dentre outros.

O mito diz, ainda, que a grande paixão de Afrodite foi Adônis, o qual foi morto por um javali. Zeus, a pedido de Afrodite, o transformou em anêmona (flor da primavera), que floresce quatro vezes ao ano.

Afrodite era cultuada sob dois epítetos: Afrodite Uraniana, a celeste que, nascida da espumarada causada pelos testículos de Urano, representa o amor de corpo e alma e Afrodite Pandemos, a deusa comum de todos os povos associada ao amor carnal

Dentre as deusas olímpicas, foi a única que nunca foi vítima ou sofreu com a paixão indesejável. Foi a única deusa quem escolheu o próprio marido e os amantes.

A deusa gerou com Hefesto a Eros (em algumas versões foi com Zeus); com Hermes ao deus bissexual Hermafrodito; com Adônis a Anteros; com Apolo a Himeneu; com Dioniso a Príapo; com Posídon a Eryx; com Anquises a Enéias e com Ares a Deimos, Fobos e Harmonia.

Afrodite é quem rege o amor em todas as suas performances, a beleza e as artes. A ela são dedicados o cisne, o golfinho, a limeira, a murta, o pombo, a romã e a rosa.




Deméter – Fonte: Wikipédia



DEMÉTER (Céres): A filha de Cronos e Réia, foi estrupada pelo seu irmão Zeus de quem concebeu a filha Perséfone.

Quando Perséfone foi raptada por Hades, Deméter se desesperou e saiu vagando pela terra que se tornara estéril, sem se permitir retornar ao Olimpo.

O culto em sua homenagem, os Mistérios de Elêusis, simbolizavam o mistério da vida e da morte.

Deméter era deusa da procriação, da gravidez, da amamentação, das colheitas, dos campos cultivados e das estações do ano. A espiga, o narciso, a papoula e a grou são a ela dedicados

Perséfone – Fonte: hktrivia.multiply.com



PERSÉFONE (Prosérpina): A filha de Deméter e Zeus quando colhia flores, acompanhada de algumas ninfas, foi raptada por Hades que a arrastou às profundezas do seu reino, onde a desposou tornado-a a sua rainha. Foi com Hade que ela gerou a Macarias, a deusa da boa morte.

Deméter, desesperada sai pelos quatro cantos do mundo à sua procura. Nessa busca infinda a deusa descuida-se da terra que se torna infértil, bem como os animais e os seres humanos. Zeus vendo o caos em que a terra se transformou, ordena a Hades que deixe sua rainha retornar ao convívio da mãe, onde passará parte do ano. Assim, Perséfone fica metade do ano com sua mãe, quando se torna Coré, a jovem, e a outra metade volta para o mundo ctônico, onde é a rainha. Esse fato é que dá origem às estações do ano.

Perséfone, portanto, é a deusa do mundo avernal. Está sempre ligada ao mundo espiritual, à mediunidade, bem como às experiências místicas e tudo aquilo que estiver ligado à morte.

O narciso, a papoula e o sacrifício dos cães são a ela dedicados.







                                                        Héstia – Fonte paleothea.com





HÉSTIA (Vesta): Era a mais velha dos filhos de Cronos e Réia sendo, portanto, irmã de Deméter, Hera, Hades, Posidon e Zeus. Foi a primeira a ser engolida pelo pai, e a última a ser devolvida.

Héstia simbolizada pelo fogo da lareira era a deusa dos laços familiares. Os antigos gregos mantinham o fogo da lareira, que era de forma arredondada, sempre aceso em homenagem a deusa, sendo que o seu culto era sempre presidido, nos lares, pelo chefe da família.

Héstia era uma deusa reservada, quieta e introvertida, que apreciava a solidão e a quietude interior.
O fogo da lareira, a chama dos templos, eram a ela dedicados




































2 comentários:

  1. Afrodite é filha de Zeus? ou da queda dos testículos de Urano no mar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NATURALMENTE DA QUEDA DOS TESTÍCULOS DE URANO NO MAR

      Excluir